/* Google Analytics */ /* Google Analytics */

quarta-feira, março 18, 2009

Um Mengele incomoda muita gente...


O texto que escrevi sobre o abortista dr. Mengele incomodou um comentarista anônimo. O ser sem nome pelo jeito não gostou de saber que Mengele era abortista. Pois é... Vai ver que ele acha que o monstro nazista só era monstro porque matava e fazia experimentos com judeus, ciganos e católicos poloneses, mas ficou chateado em saber que o monstro nazista, à falta do aparato que lhe permitia receber vagões de seres humanos, preferiu o singelo ofício de abortista quando escondido na Argentina.

Segue a mensagem e minha resposta.

"Que texto + patético!!! Mengele nunca foi preso por prática de aborto!! Ah, Adivinha como Mengele fugiu pra Argentina??? Através da aju da do Vaticano (Ratlines). É sabido que o vaticano ajudou nazistas a fugirem da Europa depois da guerra. Ajudou também os "Ustashi"(nazi-croatas), que nem Ante Pavelic e Andrija Artukovic(2 católicos devotos). É patético seu argumento anti-aborto , você deveria aplicar isso contra as freiras.(Sim, algumas praticam aborto). "

Hummm... Vindo de quem vem o comentário, estou começando a achar que atingi uma artéria.

Incomodou-te olhar para o lado e ver dr. Mengele partilhando a mesa contigo? Pois é... Eu te entendo. Deve ser chato mesmo manter uma postura que vc deve dizer que é humanista e ver que, na verdade, tua prática se equipara a de um nazista fugitivo.

E Mengele foi preso, sim. Por pouco tempo, mas foi... Vá se informar! E sabe por que ele foi preso? Porque sua "paciente" morreu durante o procedimento. Pois é... O delegado argentino provavelmente era parecido contigo, devia se interessar apenas por um lado da história e olhar para o lado enquanto Mengele fazia abortos.

Vaticano ajudou nazista a fugirem? Sério? Qual a rota que eles utilizaram? Algumas freiras praticam aborto? Sério mesmo? E os túneis ligando os mosteiros de homens aos conventos de freiras? Esqueceu disto? E a papisa Joana? Hein, hein? E Maria Monk, nos EUA? Hein? Já ouviu falar dela? Hummm... Croatas nazistas? E? Diga-me: onde está na doutrina algo que dê permissão para uns loucos fazerem loucuras?

Meu caro Anônimo, teu preconceito, teu anti-catolicismo é tão grande que vc se permite acreditar em qualquer absurdo que chega ao teu ouvido. Gaste uns 2 segundos e pense no que escreve, meu amigo. Ignorância, nos dias atuais, em que o conhecimento está disponível na ponta dos dedos, é um privilégio de poucos. E vc é um deles! Parabéns!

Vc escreveu que meu argumento contra o aborto é patético. Mesmo? E qual é ele? A única coisa que fiz neste texto foi mostrar com quem os abortistas andam de mãos dadas. Incomoda, né? Mas diga lá: qual é o teu argumento pró-aborto? Em qual momento mágico vc acha que o fruto da concepção se torna humano? E vá mais além: depois deste marco, que não tem nada de biológico, sendo pura convenção abortista, vc acha que um bebê possa ser morto porque sua mãe foi violentada? Mesmo? E por que? Ele, então, perde sua humanidade devido ao crime de terceiros? Aliás, é ele culpado de algo?

Mas, como eu escrevi, entendo tua raiva. Ser parceiro de um Mengele deve deixar muita gente alterada.

3 comentários:

Jorge disse...

Existem padres que violentam crianças. Existiram (e existem) padres que mataram pessoas. Por isso devemos sempre rotular a Igreja de assassina ou todos os padres de pedófilos? Sua argumentação é falaciosa e volta-se contra si mesmo. Você recai no mesmo erro dos inimigos da Igreja.

William Murat disse...

Meu caro, padres que sejam pedófilos ou padres que sejam assassinos são exatamente os que se desviam dos princípios cristãos. Bem... eu não acho que um médico que opta por fazer abortos ao invés de salvar vidas seja um bom exemplo, mas entre nós são estes os que merecem abraços de ministros e o aplauso da mídia e de boa parte da população. E me diga aí: qual foi a última vez que vc soube de algum padre que tenha cometido pedofilia ou um assassinato tenha recebido abraços de algum bispo?

Bom saber que você também não cai no erro de outros e mistura a Igreja com aqueles que cometem erros.

E sabe por que minha argumentação não é falaciosa? Porque eu não estou aqui dizendo que todos os médicos que fazem aborto são nazistas. Mas afirmo que os médicos que se prestam a este papel estão fazendo uma coisa que um monstro nazista fez.

Pode até ser que a única diferença entre tais médicos e o Anjo da Morte seja o nazismo do médico alemão, só que o abortismo de todos é tão execrável quanto o nazismo. Aliás, se olharmos apenas a contagem de mortos, o abortismo mundial já fez não sei quantos holocaustos.

[]'s

William Murat disse...

O Jorge aí em cima reclamou sobre a postagem e ainda me "xinga" de pró-vida e pró-barriga. Pró-barriga? Gostei!

Melhor que pró-Mengele, com certeza!

E, como ele gosta de blá-blá-blá, eu volto a dizer: onde está na Doutrina o suporte aos loucos que fazem loucuras?

Se trouxer algo diferente, eu publico. O que ele trouxe de novo mesmo foi isto:

"Se Roma não pune maus padres, então ela torna-se cúmplice."

Será mesmo? Será que a falha em punir um mau padre torna toda a Igreja cúmplice? Isto é absurdo, e coisa assim é típica, sim, de anti-católicos. Palavra de pró-barriga!

Logo, logo o Jorge, que, aliás, é o Anônimo, e que finalmente tomou coragem de colocar seu nome, virá aqui dizer que Hitler, só porque foi batizado na Igreja (não sei o que é ICAR...) culpou todos os católicos com suas monstruosidades.

E pergunto novamente: qual é teu argumento? Que tal trazer algo por que vc e, provavelmente, Mengele acham ok abortar?

[]'s