/* Google Analytics */ /* Google Analytics */

terça-feira, julho 13, 2010

Apetrechos de abortistas


Esta é realmente uma postagem pesada e pensei um bocado antes de me resolver a fazê-la. Mas, como ensina o Padre Frank Pavone, um renomado líder Pró-Vida norte-americano, uma das melhores formas de combater o aborto é expô-lo, tornar conhecidos seus procedimentos e as enganações da militância pró-aborto.

Um aborto é sempre igual a outro. O resultado é o mesmo: a morte de um bebê.

Pouco importa se a mãe toma um medicamento abortivo ou se ela procura um médico inescrupuloso e cruel que irá contribuir para que este verdadeiro crime seja cometido.

O vídeo que vai acima é uma mostra dos instrumentos utilizados pelos médicos para o ofício sujo a que muitos se dedicam. Nele, podemos ver nomes e funções tais como os abaixo:
  • Embryotome - instrumento usado para cortar a cabeça, as pernas e braços do bebê.
  • Tire-tete - usado para segurar a cabeça do bebê com suas pontas afiadas. Uma vez segura, uma longa haste perfurante é enfiada bem fundo na crânio do bebê para que, quando ela for separada do corpo, não fique solta no útero da mãe.
  • Cranioclast - usado para esmagar o crânio do bebê para que sua retirada do útero seja facilitada.
  • Decapitador de Jacquemier - usado para decapitar a cabeça do bebê.
  • Perfurador cranial Luer - usado para perfurar um orifício na cabeça do bebê e facilita, desta forma, seu esmagamento.
E assim o vídeo prossegue... Mas de todos estes instrumentos, cujos nomes e descrições dizem muito do ofício de abortista, um ofício aplaudido por tanta gente que se diz preocupada com as mães, mas que nem liga para as mortes de incontáveis bebês feitas com estes instrumentos, de todos estes instrumentos, o que mais me impressionou foi o abaixo, cuja descrição (aos 3:45 da exibição) é de embrulhar mesmo os estômagos menos sensíveis:
"Acredita-se que este instrumento era utilizado para mover o bebê dentro do útero. Ele funciona através da inserção deste dispositivo em forma de uma pequena amêndoa na boca do bebê, que é engolida por este. Após algum tempo ela atinge o estômago. Quando o cordão é puxado, pequenas pontas afiadas perfuram e agarram-se à barriga do bebê. O bebê pode então ser movido conforme a necessidade, facilitando o procedimento."
Este é o produto que é vendido pela indústria do aborto sob a falsa justificativa de "direitos reprodutivos". Difícil saber que "direito" é este que, para ser exercido, chega ao ponto de fazer um bebê engolir um dispositivo que agarrar-se-á em suas entranhas para que ele seja revirado no útero de sua mãe enquanto é esquartejado.

Quem se presta a tal ofício, há muito deixou de ser médico. Da mesma forma, quem dá aval a que tais coisas aconteçam, afetando uma suposta "caridade" às mães, mostra-se um covarde que engana-se ao pensar que pode cruzar um rio de sangue a pés secos.

Deus nos ajude.

Nenhum comentário: