/* Google Analytics */ /* Google Analytics */

sexta-feira, julho 16, 2010

Bispo de Guarulhos: "Não dêem votos a Dilma Rousseff e a candidatos pró-aborto"


Que alegria é saber que ainda temos bispos que atuam como verdadeiros pastores!

É a fidelidade à esta missão de pastor que faz toda diferença e é isto, somente isto!, que o povo católico espera de seus bispos.

Fidelíssimo a esta missão sagrada de apascentar as ovelhas que estão em seu redil, o senhor Bispo de Guarulhos, D. Luiz Gonzaga Bergonzini, escreveu um artigo intitulado "Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus".

É altamente recomendável a leitura do artigo. Aqui, um trecho em destaque:
"Na condição de Bispo Diocesano, como r e s p o n s á v e l pela defesa da fé, da moral e dos princípios fundamentais da lei natural que - por serem naturais procedem do próprio Deus e por isso atingem a todos os homens -, denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus,como o suicídio, o homicídio assim como o aborto pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender. A liberação do aborto que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico. Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto. (confira-se Ex. 20,13; MT 5,21). " (negrito no original)
E no trecho abaixo, podemos ver que o artigo do senhor Bispo da Diocese de Guarulhos passa bem longe das generalizações que são produzidas na CNBB, que mais servem para confundir que para ensinar aos fiéis.
"Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais “liberações”, independentemente do partido a que pertençam." (negrito no original)
Sem enrolações! Sem meias palavras! É nossa obrigação como católicos não votar em candidatos que apóiem a Cultura da Morte. Qualquer conversa fiada que tente fugir desta verdade é papo furado de quem quer colocar sua agenda política à frente de seu catolicismo. E nós, católicos, servimos a Deus somente.

Que mais bispos façam como D. Bergonzini, pois omitir-se em tempos graves como os atuais é praticamente ser cúmplice daqueles que não valorizam a vida.


4 comentários:

Paulo Athayde disse...

Olá!

Eu sou católico e contra a legalização do aborto, inclusive, quando estudante na PUC, participei como "líder" de grupo que combateu o aborto em debates promovidos na universidade e, hoje, venho escrevendo artigos contra o aborto em blog próprio e outros dos quais participo como colaborador.

Entretanto, acho simplista e de posição pouco sustentável, nomear um inimigo isolado da vida ou a favor do aborto, quando se sabe que outros candidatos, como o do PSDB, teem histórico pouco recomendável na área, como mostra os PNDH anteriores, patrocinados por ex-presidente deste partido, declaradamente ateu e a favor de liberação das drogas, como ainda hoje faz campanha aberta.

Para se ter uma idéia, a candidata do PV, que se declarou pessoalmente contra o aborto, está em um partido que, em que pese o nome que usa, é um partido confuso e defende entre outras coisas a liberação da drogas e, provavelmente, o aborto, o casamento gay, embora não possa afirmar com convicção os dois últimos itens, mas são ilações feitas a partir de entrevistas e declarações de seu presidente.

Acha mesmo que, se eleita, hipoteticamente, a candidata do PV conseguiria fazer valer seus valores e crenças, em eventual governo? Ou mesmo que a candidata do PT conseguiria fazer valer suas crenças e/ou idiossincrasias, diante de um Congresso heterogêneo com parlamentares dissimulados que na assumem o que pensam ou acham sobre tema tão relevante e vital?

Acho que o “combate”, neste caso, não é político – literalmente – mas de educação, informação e consciência junto a população, em campanhas como a que “forçou” a aprovação do “Mãos Limpas”, por exemplo. Principalmente quando se sabe que, conforme pesquisas feitas periodicamente pelo Data Folha, vem crescendo continuamente a rejeição do povo brasileiro à legalização do aborto. Logo, este tipo de orientação política direcionada, a meu ver, não surte efeitos significativos, e pode gerar distorções, injustiças e preconceitos.

Um grande abraço

William Murat disse...

Olá, Paulo.

Mas o bispo não falou apenas sobre Dilma, disse também sobre outros candidatos...

Entretanto, é bom que se diga, apenas para colocar as coisas como elas se apresentam, que o PT é o partido que programaticamente vem buscando a liberação do aborto.

Sobre Marina, ela inclusive já foi alvo de artigos aqui no blog:

http://contra-o-aborto.blogspot.com/2009/09/ainda-marina-silva-e-o-aborto-mais.html

http://contra-o-aborto.blogspot.com/2009/08/marina-silva-pt-e-o-aborto-mais-do.html

Marina não me engana 1 minuto sequer...

Mas, ao contrário de vc, acho mesmo que o combate político é uma das principais batalhas a serem travadas. A verdade é que a luta contra o aborto é feita em várias frentes...

E eu aplaudo muito a atitude do bispo de Guarulhos, pois ele não se furtou à sua missão e orientou aos fiéis sobre o caráter abortista de Dilma e também de outros candidatos.

Não sei o que isso possa gerar de injustiça ou acirrar preconceitos, pois dizer a verdade é sempre necessário. Acho mesmo que já passamos da hora de dar nomes aos bois, pois foi exatamente a omissão de muitos em fazer isto que contribuiu para o estado atual das coisas.

[]'s

Luís Antônio Albiero, Capivari (SP) disse...

Mas o bispo mencionou unicamente Dilma, meu caro William. E isso é muito grave e preocupante, porque atentado contra a democracia, na medida em que perverte e vicia o pensamento de uma infinidade de eleitores católicos.

Ontem, por exemplo, panfletando em favor de Dilma na minha cidade, minha própria tia, hoje à beira do fundamentalismo religioso, recusou o panfleto oferecido e me veio com algo que considerei verdadeira agressão, à candidata e a mim mesmo. Ela me disse "essa mulher vai matar as criancinhas". A princípio, não entendi. Depois compreendi que ela se referia ao aborto e à orientação do tal bispo.

Quer dizer que de nada valeu o governo Lula ter tirado 30 milhões de pessoas da linha da miséria, ou seja, ter-lhes resgatado o direito à vida, a viver com dignidade, desde o momento da concepção? Ter garantido tantas vidas não tem peso para o bispo? Continuar um projeto que, na essência, é pautado pela máxima cristã de que todos temos direito de "viver plenamente, em abundância" é algo que a Igreja deva lutar contra?

De mais a mais, como já foi lembrado por Paulo Athayde, eventual legalização do aborto ou qualquer outra coisa que exija aprovação de lei federal jamais será ato arbitrário de um presidente da República, porque vivemos num país democrático. Um debate dessa natureza tem sua arena adequada é no Congresso Nacional, junto ao Poder Legislativo.

Penso que o bispo deveria rever sua postura, para não ser acusado de, prejudicando Dilma, favorecer (inevitavelmente) seu principal adversário. Com seu gesto, ele semeou inverdade, preconceito e ódio, o que não me parece seja exatamente a conduta esperada de um religioso. Rever sua posição em relação à candidata Dilma seria uma atitude de nobreza cristã, digna de uma autoridade eclesiástica, porque honeagearia a verdade. Foi na família e na Igreja que aprendi que dizer a verdade é um dever de todos nós, cristãos.

William disse...

Luis Antonio, vou recolocar aqui as palavras do bispo:

"(...) não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais “liberações”, independentemente do partido a que pertençam."

Ou seja, o bispo foi justíssimo em falar o que falou e contrário ao que vc escreveu, ele não mencionou somente a guerrilheira impenitente.

Tua tia ter falado que Dilma o que falou a mim não choca nem um pouco, pois é o que ela e seu partido estão procurando fazer desde o início do governo petisca. Negar isto é querer negar a própria realidade. Você acha que o aborto é o quê, apenas uma ida ao dentista para a extração de um dente? O açougueiro que se presta ao ofício de aborteiro é um ser desprezível, com certeza, mas, ao meu ver, também o é quem fica lutando pelo aborto por outros meios, mesmo que não suje realmente suas mãos no sangue.

E a Igreja não luta contra que as diferenças sociais sejam diminuídas no Brasil, ela luta contra quem obscuramente tem um projeto pró-aborto, que é isto o que tem o PT -- ou será que vc vai negar que a liberação do aborto faz parte do programa do partido?

Sem contar que voce esquece de mencionar que o governo lulo-petista fez foi continuar o que já vinha sendo feito em governos anteriores, de quem eu nem era fã.

Mas eu não entendi bem o teu ponto… Basta o governo sacar da cartola uma estatística e ganha um salvo-conduto para buscar a liberação do aborto no Brasil?

E você está querendo atirar a flecha e depois mover o alvo. O próprio Serra quando ministro publicou Norma Técnica favorável ao aborto e que foi um desastre. Já no governo Lula vários ministros, além do próprio Lula (lembra de ele chamar de "hipócrita" quem não quer o aborto liberado?), não mediram esforços para a liberação do aborto em várias frentes: legislativo, judiciário e executivo. Ou seja, o abortismo trabalha em várias frentes. E em todas, veja só!, o PT se mostra presente.

Nos EUA o aborto foi liberado via judicial… E cá no Brasil este é o caminho mais fácil e os abortistas bem o sabem.

Você acusa o bispo de semear mentiras, preconceito e ódio. É mesmo? Quer dizer que ele então deve se calar e não proclamar o que a Igreja ensina? Você acha que o bispo serve à "democracia brasileira"? A conduta dele foi exemplar, e é pena que mais bispos não se levantem e façam o mesmo.

Mas o engraçado é que não vejo militantes petiscas reclamarem de postura de religiosos quando eles fazem parte de governos petiscas (Frei Betto, por exemplo) ou quando se juntam às fileiras petistas. Que coisa curiosa, não?

É sério mesmo que vc acha que o bispo deve rever sua posição? O fato é que ele disse verdades que você teima em esconder de vc mesmo! Dilma é abortista! Lula é abortista! Vc nega isto? E Serra também, até que ele negue e repudie a lamentável Norma Técnica que saiu de sua pena.

O bispo falou a verdade. O que te incomoda é que a verdade mostra-se contrária ao lado que vc quis escolher...

O Papa já falou que a defesa da vida é valor INEGOCIÁVEL na atuação política dos católicos. Deus do Céu!, qual parte deste ensino claríssimo não é entendido por quem defende uma candidata e um partido abortistas? Pois defendam o que quiserem, mas que não venham choramingar que isto não é democrático (o que é mentira) ou que estão faltando com a verdade (o que é totalmente absurdo) quem não comunga de suas idéias.

Eu queria mesmo era que vc revesse tua postura, que te faz ficar panfletando para uma abortista e terrorista impenitente, e ainda fica indignado com quem não compartilha de tua visão torta sobre o que é o dever cristão.

[]'s