/* Google Analytics */ /* Google Analytics */

quarta-feira, junho 05, 2013

Ela salvou 30 bebês da morte: a história de Lou Xiaoying

Tudo começou em 1972. Lou Xiaoying, uma chinesa de 48 anos e que sobrevivia como catadora de lixo na cidade de Jinhua, cidade localizada na província de Zhejiang, notou uma pequena bebê no meio do lixo na rua. Ela sabia que aquele pequenino ser humano morreria se fosse deixado daquele jeito e seu instinto materno falou mais alto. Ela levou a bebê consigo e a tratou como sua filha desde então. 

Mas isto não parou aí... Desde 1972, Lou Xiaoying recuperou outras 29 crianças abandonadas em meio ao lixo de sua cidade. Destes trinta, quatro Lou criou como seus filhos e os outros, após serem acolhidos e tratados, foram dados a amigos e familiares, que os acolheram e criaram.

Lou tinha 82 anos quando resgatou o último bebê, achado em uma lata de lixo. Esta criança é o pequeno Zhang Qlin, que tem atualmente 8 anos. É a própria Lou que conta como o encontrou:

"Embora já estivesse velha, eu não poderia simplesmente ignorar o bebê e deixá-lo para morrer no lixo. Ele parecia tão doce e tão carente. Eu tinha que levá-lo comigo para casa."

E ela continua a falar de seu filho mais novo:

"Eu o levei para nossa casa na periferia, que é bem pequena e modesta, e cuidei dele até que ele estivesse bem de saúde. Agora ele é um garotinho esperto, feliz e saudável. Meus outros filhos ajudam a criar Zhang Qlin, ele é muito especial para todos nós. Eu lhe dei este nome por causa da palavra chinesa que significa raro e precioso."

O marido de Lou, Li Zin, morreu há 18 anos. O casal teve apenas uma filha biológica, Zhang Caiying, que hoje tem 50 anos de idade. 

Lou e seu marido Li Zin

Lou é muito reconhecida e respeitada em sua comunidade pelo trabalho que fez junto a estas crianças abandonadas. Ela e sua família salvaram dezenas de crianças da morte praticamente sem recursos. Isto é uma resposta e tanto à política criminosa do governo chinês, que limita o número de filhos aos casais, o que leva a casos de infanticídio no campo e de abandono nas zonas urbanas (ver mais clicando aqui, aqui e aqui).

É um alento que mesmo sob um regime tão opressor como o da China haja pessoas como Lou Xiaoying, que salva crianças da morte certa. A última notícia que se tem é que ela estava internada devido a uma grave doença renal, isto em 2012. Não encontrei notícia sobre seu falecimento e espero que ela esteja bem e junto aos seus filhos que tanto ama.

Lou no hospital, sendo visitada por sua família

Deixo por último as palavras de Lou sobre sua motivação para acolher as crianças que cruzaram seu caminho:
"Eu penso que se temos disposição suficiente para reciclar lixo como podemos não "reciclar" algo tão importante como vidas humanas? Estas crianças precisam de amor e cuidado. Todas são preciosas vidas humanas. Não compreendo como as pessoas podem deixar bebês tão vulneráveis nas ruas."
Lou Xiaoying, mãe de muitos

-----


Nenhum comentário: